Sou uma mulher de frases, amante das letras, sensível e facilmente seduzida por palavras bem-ditas. O que me incomoda, no entanto, é quando percebo sua essência pervertida, ressaltando sua estética e não seu fundamento. Palavras vazias sem uma atitude firme para embasa-las não enchem corações, não fidelizam relações, são apenas lançadas ao vento. Palavras, quando encaradas apenas como método de conquista, me embrulham o estômago e causam asno, decepções. 


Aquele que deseja se aproximar de mim imagina que para tal façanha deve dominar uma boa retórica. Palavras polidas, ritmadas em uma harmonia singela, músicas, textos, frases sussurradas ao pé do ouvido, não importa o método. Quem domina a arte de compor um bom parágrafo, elaborar um bom texto e engatilhar uma boa conversa acredita que a conquista é certa. É fato que as palavras fazem amor comigo quando ditas de forma correta em momentos sublimes. Elas me carregam de mim para outro patamar, um universo amável, embalado por risadas gostosas de ouvir. Isto é fato. 


Gosto de palavras, elas me atraem. Mas também me atrai o silêncio. São nos momentos silenciosos que as nossas fantasias se manifestam. Encontramos amor onde não existe, enfeitamos mistérios fundamentados apenas em uma interpretação romântica dos fatos. Gosto do silêncio, pois é nesta ocasião que as atitudes comandam a história. Os gestos, os olhares, o comportamentos nos dizem bem mais que os sons ou letras de momentos ilusórios. As atitudes são reais, elas não mentem. Para um bom entender uma piscada de olho basta, uma perna cruzada e ombros tensos dizem mais que qualquer tese sobre o assunto. 


No mundo real as Palavras não são encantadas e assim como o príncipe são utópicas. O poeta sabe que o texto dele é bom e te mostra apenas quando quer tirar proveito, vender livro, te levar para a cama ou provar por argumentos invencíveis o quanto é melhor que você. Poetas, em sua maioria, são bêbados e fumadores de erva, eles sabem que para nós mulheres as palavras são um tiro certeiro, nos levam ao sonho do amor ideal, a introspecção. Palavras argumentam, mas atitudes convencem. Por isso meninas não se enganem, não aceitem apenas palavras.


Aos desavisados que acreditam que a mim palavras compram o coração afirmo que eu já não aceito apenas palavras, estas eu tenho de sobra. Será um tiro no pé. O que me falta é a surpresa, a atitude compromissada de alguém que te quer na vida e a determinação daqueles que não desistem de você e ficam até o fim, da noite, da semana e da vida.